O POLO conta com um grupo de pesquisa focado no desenvolvimento da tecnologia de refrigeração magnética, a qual é uma tecnologia de refrigeração alternativa à compressão mecânica. Seu princípio físico é o efeito magnetocalórico, caracterizado em alguns materiais como uma variação reversível de temperatura, proporcional à variação de campo magnético aplicado. O POLO conta com bancadas experimentais e modelos matemáticos para teste, emulação e simulação dos diferentes componentes de um sistema de refrigeração magnética. Destaca-se a bancada unitária, que foi desenvolvida especialmente para o levantamento de uma curva característica de um regenerador magnético-ativo (RMA) operando dentro de uma extensa faixa de condições de operação, tais como: vazão, frequência, temperatura das fontes e carga térmica aplicada. Diferentes materiais magnetocalóricos, tanto de primeira quanto de segunda ordem, arranjados em diversas configurações de meio poroso podem ser testadas. Além disso, o caráter modular permite a fácil substituição e caracterização de circuitos hidráulicos, de controle e de acionamento do sistema. 

O POLO também conta com um protótipo de refrigeração magnética, projetado para avaliar o desempenho termodinâmico da tecnologia e deste tipo de sistemas de refrigeração magnética. O protótipo opera através da sincronia de todos seus sub-sistemas principais: RMAs, circuitos magnético, hidráulico, de controle e acionamento, gabinete refrigerado e trocadores de calor. Este sistema tem capacidade para atender uma demanda similar à de uma adega de vinhos doméstica. Toda sua instrumentação tem como objetivo caracterizar o consumo energético dentro de especificações de carga térmica e diferença de temperatura desejadas. O POLO também conta com uma bancada de testes de desempenho de gabinete comercial acoplado a um sistema que emula o comportamento de um RMA (ou qualquer outra tecnologia calórica). Este acoplamento é realizado através de diferentes conjuntos de trocador de calor e ventilador. Entre os principais objetivos dos testes de desempenho estão a verificação da aceitabilidade das condições atingidas pelo RMA em aplicações de refrigeração próximas à temperatura ambiente e a seleção de possíveis conjuntos de trocador de calor e ventilador adequados ao resfriamento de vinhos em uma adega operada por um RMA. A instrumentação utilizada (termopares e transdutores de vazão, pressão e umidade) tem a finalidade de monitorar, de modo geral, o desempenho do sistema e o ambiente onde o mesmo encontra-se inserido.


Projetos